Quarta-feira, 7 de Outubro de 2009

Obstáculos à gratidão

“E aqueles que recebeis – e vós todos recebeis – não tomai para vós o ónus da gratidão, pois estareis a subjugar vós próprios e o doador.

Procurai, sim, elevar-vos com ele nas suas dádivas como se tivésseis asas.”

                                                                                                                                      Kahlil Gibran

 

Há que reconhecer os obstáculos que se podem apresentar no caminho do pensamento grato. Eis alguns:

 

1.       Percepções divergentes

Muitas vezes as pessoas recebem presentes e reagem com ingratidão – sentem a caridade como opressiva e sentem-se numa posição de inferioridade.

Se quem recebe o benefício acredita que a razão da dádiva é fazer o doador sentir-se generoso e magnânimo acaba por, com esta percepção, destruir a sua gratidão.

É necessário que o receptor sinta que, através do acto de doação, o doador perdeu algo, renunciou a uma oportunidade, ou empreendeu um grande esforço.

O nosso grau de gratidão depende da apreciação interna do custo que representou para o doador e dos motivos que subjazem à oferta recebida.

 

2.       Incapacidade de reconhecer dependência

Não gostamos de nos ver como devedores. A gratidão pressupõe a admissão da nossa vulnerabilidade e dependência dos outros.

 

3.       Ofertas inapropriadas

As ofertas podem ser usadas para controlar quem as recebe e tornar-se fardos indesejados.

 

4.       Pensamento de comparação

Algumas comparações impedem a gratidão.

 

5.       Vitimização

A cultura terapêutica em que vivemos encoraja as pessoas a responsabilizarem alguém pelos seus problemas minimizando, ao mesmo tempo, a responsabilidade pessoal.

A tendência para culpar os outros pode ser um forte obstáculo à gratidão, pois ficamos presos no ressentimento e desejo de retaliação acabando por não apreciar aquilo que a vida tem para nos oferecer.

                                                      Fonte: Obrigado!, Robert Emmons

 

Soube-me bem: Rever esta cena:

 

 

                               Foi inspirador: Um telefonema que fiz ontem.

                                Agradeço: O dia que tenho pela frente.

tags:
publicado por descobrirafelicidade às 12:17
link do post | favorito
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 


mais sobre mim

pesquisar

 

Maio 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
17
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

posts recentes

Portfolio da felicidade

Amizade, respeito e liber...

Magnolia

Recursos emocionais renov...

Três lições do Tao

A bagagem da outra pessoa

Nostalgia

Encontrar o nosso "apelo ...

Coerência interna

Autonomia interior

arquivos

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009



“Tenho uma missão, embora pequena: Ajudar outros que, como eu, andam à procura, quanto mais não seja pelo facto de lhes garantir que não estão sós.”

Herman Hesse

tags

todas as tags