Segunda-feira, 24 de Agosto de 2009

Objectivos

 

“Um dos melhores indicadores de felicidade é o facto de uma pessoa considerar ou não que a sua vida tem um sentido, um objectivo (…).

A relação entre ter objectivos e bem-estar parece ser bidireccional. Importante é arquitectar, planificar e atingir objectivos concretos e realistas.”

                                                                                                Margarida de Lima

 

Mesmo que os objectivos tardem a ser concretizados devem existir para que os nossos dias não sejam desprovidos de sentido. Porém, devemos ser capazes de os rever periodicamente em conformidade com a realidade. A construção do nosso caminho faz-se em permanente movimento e exigência de adaptação a novos desafios. A resposta a esta exigência está na nossa flexibilidade e capacidade de mudar num âmbito de coerência.

 

Sugestão de actividade:

 

·         Faça uma projecção da sua vida para daqui a 5 anos.

·         Com se vê?

·         Como gostaria de se ver?

 

Soube-me bem: Olhar para os bonitos cabeçalhos que a Joana enviou.

Foi inspirador: Ouvir a música de Otis Redding.

Agradeço: À Joana Santos o seu belo trabalho. Não sonharia melhor. Obrigada! Fiquei  mesmo feliz.

 

tags:
publicado por descobrirafelicidade às 14:15
link do post | favorito
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 


mais sobre mim

pesquisar

 

Maio 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
17
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

posts recentes

Portfolio da felicidade

Amizade, respeito e liber...

Magnolia

Recursos emocionais renov...

Três lições do Tao

A bagagem da outra pessoa

Nostalgia

Encontrar o nosso "apelo ...

Coerência interna

Autonomia interior

arquivos

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009



“Tenho uma missão, embora pequena: Ajudar outros que, como eu, andam à procura, quanto mais não seja pelo facto de lhes garantir que não estão sós.”

Herman Hesse

tags

todas as tags