Terça-feira, 15 de Setembro de 2009

Harmonia

 

“No século VI antes de Cristo, os pitagóricos chamavam a atenção para a harmonia existente no Cosmos. Segundo a escola pitagórica os números são a causa material do universo e estão na base de um mundo regrado, ou com medida. A medida é encontrada na relação dos opostos e o princípio da harmonia é revelado exemplarmente na música. Assim, as relações musicais entre todos os seres do Universo são o modelo perfeito da harmonia. Qualquer corpo produz um som musical: tanto os terrestres, como os celestiais. Nós não a ouvimos, porque estamos tão habituados a ela, que não a conseguimos distinguir.

A alma humana também é harmonia, entre os elementos opostos que constituem o corpo, e vai transmigrando até atingir um grau de pureza que lhe permita a fusão com a unidade originária.”

Ana Cristina Alves


No seu livro “Uma viagem de muitos quilómetros começa por um passo” Ana Cristina Alves observa que a escola pré-socrática de Pitágoras, segundo alguns estudiosos, sofreu a influência do Oriente. Esta autora fala-nos de Huainanzi que “teve o mérito de desenvolver uma teoria da harmonia, ou ressonância mútua, que nos deixa olhar para a vida em termos musicais e muito afectivos, já que esta capacidade dos seres sentirem e darem resposta ao que sentem, é espontânea, quer dizer, situa-se a um nível intuitivo, ou mesmo, instintivo.”

É esta harmonia do Cosmos que nos permite falar em coincidências: “Os pequenos milagres em que Deus prefere ficar incógnito”. Quando olho para trás, a minha vida parece-me uma sucessão de pequenos e grandes milagres. Quando reflicto no puzzle da minha existência e observo as peças mais escuras, que na altura pouco sentido faziam, vejo agora como tudo se encaixa numa perfeita harmonia – a harmonia do Universo.

 

Soube-me bem: Toda a alegria que tenho sentido nestes últimos dias: No dia 11 o dia "mais que especial" do Afonso (quandodeusdeixoudeolhar.blogs.sapo.pt/6484.html )e ontem, a entrada do Tiago no curso que queria ( neste caso, diria, um dia mais que especial é pouco...). É uma felicidade enorme a que estou a sentir.

Foi inspirador: Ver as fotos que o meu amigo Pedro Lima me enviou da sua amiga www.flickr.com/photos/22185309@N03/show

Agradeço: Todo o caminho percorrido, toda a coerência do Universo, todos os milagres vividos.

 

 

 

 

publicado por descobrirafelicidade às 12:48
link do post | comentar | favorito
|
16 comentários:
De a 15 de Setembro de 2009 às 18:15
Tenho estado atrasado na leitura do teu blog, mas espero que não o suficiente para ainda vir a tempo de te dar os parabéns pelo Tiago.
De descobrirafelicidade a 16 de Setembro de 2009 às 11:14
Obrigada Zé. Este foi mesmo um grande milagre (suponho que a Rita te contou). Obrigada também pela música da Teresa. Um abraço
De Nucha a 15 de Setembro de 2009 às 18:40
Teresa,
Este dia foi o equivalente ao Euromilhoes!!!!i
A felicidade que pões nas palavras é linda. Filhos!
Ops,tu?
Abraço e obrigada pela partilha.
Nucha
De descobrirafelicidade a 16 de Setembro de 2009 às 11:19
Nucha
A felicidade que tu mostras nos teus últimos posts também não fica atrás... E tens toda a razão para estares feliz. Foi muito bom ler o testemunho que nos deixaste e importante para eu me descentrar do meu umbigo, mais precisamente dos meus filhos. Mas sim, sem dúvida que estes dias têm sido o "euromilhões" a valer. Um abraço
De Marta M a 16 de Setembro de 2009 às 00:13
Teresa:
Passei por aqui agora e fiquei a meditar no teu post , mas não quero responder pressa..Vou meditar sobre o que li e volto amanhã depois das aulas da manhã.
O tema que colocas merece reflexão...
De Marta M a 16 de Setembro de 2009 às 00:17
Opss !
Mas os parabéns (que já dei ao teu filho mais novo no blog!) pelos teus filhos e pelas metas que têm alcançado, ficam agora. ;)
Parabéns! Vê-los caminhar é um descanso e um gosto.
E um bocadinho de medo também, não é?
Abraço
Marta M
De descobrirafelicidade a 16 de Setembro de 2009 às 11:23
Obrigada Marta. És mesmo muito querida e o afecto que já sinto por ti até parece que fazes parte da minha família desde sempre. Um abraço amigo
De Marta M a 16 de Setembro de 2009 às 17:08
Teresa:
O tema deste teu post é profundo, reli-o já várias vezes e, quanto mais o faço , mais sentido ele vai tendo..
Sentir a "(...)fusão com a unidade originária." é algo que alcancei/senti algumas vezes na minha vida e nesses momentos tive a certeza de estar no caminho certo. Iniciar um blog foi um desses momentos. E foi um momento em que me entreguei /abri ao universo a ver aonde ele me levaria...E levou a pessoas novas na minha vida e cada uma delas me tem ensinado algo novo e...parecem-se tanto comigo que até arrepia.
Como referes, a coerência é tanta que, que tenho a certeza, tinha mesmo que ter vindo por este caminho.
Agradeço ao Universo, portanto.
E a ti e a todos os que já fazem parte do meu novo círculo de amizades.
;)
De descobrirafelicidade a 16 de Setembro de 2009 às 18:07
Viva Marta

Estou aqui a fazer planificações (sem vontade nenhuma) e recebi o teu comentário que foi uma óptima oportunidade de me desviar do "dever". Às vezes não escrevo certas coisas porque acho que as pessoas vão pensar que me estou a armar em doutora, mas tenho lido muito sobre o pensamento antigo chinês que está muito pouco difundido em Portugal (fala-se em Confúcio e quase que se restringe a algumas das suas citações) e quando conheci um pouco do Huainanzi - que não fazia a mínima ideia sequer da existência - identifiquei-me de imediato. Esta obra fala essencialmente da ressonância mútua: "A resposta mútua às coisas pertencentes à mesma categoria é profundamente misteriosa e extremamente subtil". Só aquele que está imerso na Grande Harmonia pode sentir e responder correctamente à natureza. É isto que nos "faz falar de almas gémeas, entendimento profundo entre os seres, transmissões de pensamento, estranhas coincidências". Que bom tu também sentires esta "fusão", esta harmonia. Agradeço-te existires
De Marta M a 17 de Setembro de 2009 às 22:05
Olá!
Só agora me apercebi que ainda não te tinha respondido...É já cansaço e também por sucessivas planificações (cá entre nós com utilidade por demonstrar tantas vezes...) e outras burocracias!
O pensamento chinês é fascinante e equilibrante, requer tempo e disponibilidade (de coração também) para se saborear e perceber. Se consegues ou te esforças por estudar e perceber destes temas e por cima te dispões a partilhá-lo connosco só podemos agradecer-te.
Ainda para mais seleccionando o melhor que encontras!
O resto, o que pensam uns e outros sem "visão", é acessório ;)
Abraço grande.
Tenho muito gosto em considerar-te amiga
De Caminhando... a 17 de Setembro de 2009 às 17:53
Muitos parabéns pelos filhotes :)
Tudo de bom amiga Teresa e, que essa luz que agora te acompanha nunca te abandone!

Beijinhos
De descobrirafelicidade a 17 de Setembro de 2009 às 18:37

Muito obrigada Joana. Acreditas que tinha acabado de ler o teu post e me preparava para te deixar umas palavrinhas quando ouvi o toque do mail pela chegada do teu comentário? Resolvi agradecer-te primeiro e já vou de novo visitar-te. Um abraço para ti
De Anónimo a 17 de Setembro de 2009 às 23:04
Mais uma vez os parabéns pelos rapazes - pelos 2 - muito bom para todos...

os "pequenos milagres" são fruto da tua dedicação e empenho.

E ... obrigada pelas tuas palavras e apoio.

beijos
Cid
De descobrirafelicidade a 18 de Setembro de 2009 às 14:54
Muito obrigada minha amiga. Mesmo bom sentir a tua companhia. Fica bem.
De Celia Pereira a 7 de Outubro de 2009 às 12:49
Eu gostava de ler o seu livro tao falado aqui.
Cadê ele?
Onde posso adquiri-lo?
De descobrirafelicidade a 7 de Outubro de 2009 às 13:39
Célia
Marquei ontem o dia do lançamento do livro: 24 de Outubro (sábado). Hoje vou saber mais pormenores e envio-lhe um e-mail a convidá-la para lá aparecer porque tenho muito gosto em a ver. Em todo o caso, se escrever o nome do livro aparece-lhe a editora e livraria Apolo 70 como distribuidora. Mas vem ver-me, não é? Adorei sabê-la por aqui. Tem andado tão sumida... Um abraço

Comentar post

mais sobre mim

pesquisar

 

Maio 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
17
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

posts recentes

Portfolio da felicidade

Amizade, respeito e liber...

Magnolia

Recursos emocionais renov...

Três lições do Tao

A bagagem da outra pessoa

Nostalgia

Encontrar o nosso "apelo ...

Coerência interna

Autonomia interior

arquivos

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Descobrir a Felicidade

O tema da felicidade tem dominado os livros, estudos académicos e palestras dos últimos tempos. Inunda campos que vão desde a filosofia política, psicologia, sociologia e literatura até modelos económicos. Procura-se a “fórmula da felicidade” e a solução da “equação da felicidade”. As sociedades modernas parecem ter submergido ao “dever da felicidade”. Esta moda da felicidade em conjunto com a retórica dos livros de auto-ajuda e do pensamento positivo quase me afastou deste projecto que, paradoxalmente, teve o seu embrião justamente com ela: Construir um “portfolio da felicidade”. Muito do que li ajudou-me, de facto, a ter consciência da minha felicidade e a experimentar com maior frequência estados de profundo bem-estar. Partilhar aquelas que considero serem as fontes essenciais da felicidade tornou-se uma prioridade. Cada um é “feliz à sua maneira”, mas a “porta da felicidade abre para fora”, como nos diz Kierkegaard, e gostaria que a “minha” (resultado de tantas outras) fosse uma porta que se abrisse a todos aqueles a quem a casa da felicidade possa acolher.




“L`hiver a cessé: la lumière est tiède
Et danse, du sol au firmament claire.
Il faut que le cœur le plus triste cède
A l`immense joie éparse dans l`air. »

Paul Verlaine


“A conversa com um amigo, a descoberta de um livro, uma gravura, uma visita a um museu, o contacto com a música podem significar momentos de grande apaziguamento, de grande serenidade, de grande enriquecimento interior. É nisso que consiste a felicidade, quando há uma coincidência entre aquilo que nós somos e o Mundo em que estamos.”
Mário Claudio


“Happiness comes from the capacity to feel deeply, to enjoy simply, to think freely, to risk life and to be needed."
S. Jameson





“Tenho uma missão, embora pequena: Ajudar outros que, como eu, andam à procura, quanto mais não seja pelo facto de lhes garantir que não estão sós.”

Herman Hesse

tags

todas as tags