Sábado, 5 de Setembro de 2009

Polaridade

                                               Beleza multicor

 

Glória a Deus pelas coisas salpicadas

Pelos céus de duas cores qual vaca malhada

Pelos sinais rosados que pontilham as trutas a nadar

Cascatas de castanhas acabadas de assar

Asas de tentilhão

Paisagens divididas e recortadas – cerca, pousio e arado

E todos os ofícios, apetrechos, aparelhos e preparos

Todas as coisas contrárias, originais, parcas, estranhas

O que é instável, sardento (quem sabe como?)

Depressa, devagar, doce, amargo, brilhante, fosco

Ele gera aquele cuja beleza resiste à mudança

Que seja louvado

                                                                               Gerard M. Hopkins

                     

Este poema é um hino à vida e grandiosa polaridade do Universo. O Cosmos é, de facto, uma dança de pares estreitamente associados: Céu/Terra; coração/razão; sombra/luz; tristeza/alegria; noite/dia; vida/morte…

Estar vivo é ter consciência de que, como observa Eric G. Wilson, no seu livro “Contra a felicidade”, não se pode experienciar felicidade sem melancolia, nem esperar que o sol brilhe o tempo todo.

Esta polaridade do Universo é um dos alicerces do pensamento chinês: Um pensamento não dualista baseado na relação. Para ele não existe separação, mas sim um processo, uma polaridade entre dois elementos que não podem existir um sem o outro.

Lembrarmo-nos que o inverno mental é uma parte inevitável da nossa existência e que os raios de sol só aparecem após a noite, ajuda-nos a colorir o amanhã.

 

Soube-me bem: O tempo com tempo.

Foi inspirador: Reler este poema. É, de facto, um poema que me entusiasma sempre que o leio.

Agradeço: A polaridade do Universo.

 

 

publicado por descobrirafelicidade às 17:24
link do post | comentar | favorito
|
4 comentários:
De Caminhando... a 5 de Setembro de 2009 às 22:33
Olá!
Olhei para o canto direito do teu perfil e vi que fizeste anos há pouco tempo. Será que ainda te posso dar os Parabéns?
Se sim, mando um beijinho de Parabéns, espero que tenhas tido um excelente dia!

Beijinhos :)
De descobrirafelicidade a 6 de Setembro de 2009 às 11:42

Claro que podes! É muito bom receber parabéns. E o dia foi excelente sim. Sabes que quando idealizei este blog tinha pensado que não iria colocar nenhuma fotografia minha. Agora mudei de ideia. Acho que é importante termos uma imagem do rosto que está no outro lado e que não conhecemos. A foto que coloquei no post de hoje é para as minhas novas amigas da blogosfera.
De Marta M a 5 de Setembro de 2009 às 23:14
Teresa:
Certeza/incerteza; medo/confiança...
Esta polaridade vai nos ensinando tanto que nem sei se estou melhor e mais assertiva quando vou por ou outro caminho...
Obrigada pela partilha.
O teu blog permite vir aqui sentar-me e reflectir.
De descobrirafelicidade a 6 de Setembro de 2009 às 11:47

Marta
Teremos de tentar o caminho do equilíbrio não é mesmo? Mas por vezes ele é tão difícil ...
Um abraço e bom domingo
PS Adorei o filme

Comentar post

mais sobre mim

pesquisar

 

Maio 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
17
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

posts recentes

Portfolio da felicidade

Amizade, respeito e liber...

Magnolia

Recursos emocionais renov...

Três lições do Tao

A bagagem da outra pessoa

Nostalgia

Encontrar o nosso "apelo ...

Coerência interna

Autonomia interior

arquivos

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Descobrir a Felicidade

O tema da felicidade tem dominado os livros, estudos académicos e palestras dos últimos tempos. Inunda campos que vão desde a filosofia política, psicologia, sociologia e literatura até modelos económicos. Procura-se a “fórmula da felicidade” e a solução da “equação da felicidade”. As sociedades modernas parecem ter submergido ao “dever da felicidade”. Esta moda da felicidade em conjunto com a retórica dos livros de auto-ajuda e do pensamento positivo quase me afastou deste projecto que, paradoxalmente, teve o seu embrião justamente com ela: Construir um “portfolio da felicidade”. Muito do que li ajudou-me, de facto, a ter consciência da minha felicidade e a experimentar com maior frequência estados de profundo bem-estar. Partilhar aquelas que considero serem as fontes essenciais da felicidade tornou-se uma prioridade. Cada um é “feliz à sua maneira”, mas a “porta da felicidade abre para fora”, como nos diz Kierkegaard, e gostaria que a “minha” (resultado de tantas outras) fosse uma porta que se abrisse a todos aqueles a quem a casa da felicidade possa acolher.




“L`hiver a cessé: la lumière est tiède
Et danse, du sol au firmament claire.
Il faut que le cœur le plus triste cède
A l`immense joie éparse dans l`air. »

Paul Verlaine


“A conversa com um amigo, a descoberta de um livro, uma gravura, uma visita a um museu, o contacto com a música podem significar momentos de grande apaziguamento, de grande serenidade, de grande enriquecimento interior. É nisso que consiste a felicidade, quando há uma coincidência entre aquilo que nós somos e o Mundo em que estamos.”
Mário Claudio


“Happiness comes from the capacity to feel deeply, to enjoy simply, to think freely, to risk life and to be needed."
S. Jameson





“Tenho uma missão, embora pequena: Ajudar outros que, como eu, andam à procura, quanto mais não seja pelo facto de lhes garantir que não estão sós.”

Herman Hesse

tags

todas as tags