Terça-feira, 18 de Maio de 2010

Portfolio da felicidade

"Não há poder maior no mundo que o do tempo: Tudo sujeita, tudo muda, tudo acaba."

Padre António Vieira

 

Comecei este blogue há exactamente nove meses, numa terça-feira, dia 18. Tinha como objectivo abrir alguns caminhos que levassem à reflexão, consciencialização daquilo que nos traz bem-estar e enfim, poderá conduzir ao encontro da felicidade (esse conceito tão subjectivo, mas cuja essência todos desejam alcançar). Parti de alguns dos pilares que considero fundamentais: O envolvimento e ligação aos outros e a projectos de vida que façam sentido, a gratidão, a consciência da vivência do momento presente, a capacidade interior de lidar com circunstâncias exteriores,  a adaptação da acção ao contexto, a espiritualidade. Tentei mostrar que devemos aceitar todas as emoções, desde a tristeza à alegria, como naturais e necessárias e que devemos repensar o nosso estilo de vida promovendo um consumo mais responsável, orientando-o para a satisfação das verdadeiras necessidades humanas.

Desejo sinceramente que neste período de "gestação" possa ter contribuído para que NASÇA, naqueles que me leram, uma vontade de prosseguir este caminho individualmente. Desejo do fundo do coração que a casa da felicidade seja uma construção de cada um e a cada um acolha plenamente.

 

"A felicidade está no coração! E a cada um de lhe responder no segredo da sua vida."

Jean Guitton

 

Iniciei o blogue com a música acima e com ela o termino, noutra versão.

 

Agradeço tudo o que me deram, toda a alegria que me proporcionaram os que me acompanharam, os laços que ficaram, as amizades que se criaram.

 

MUITO OBRIGADA!

publicado por descobrirafelicidade às 18:59
link do post | comentar | favorito
|
28 comentários:
De Marta M a 18 de Maio de 2010 às 21:28
Teresa:
Passei por aqui rapidamente, mas não pude deixarde comentar ;)
Que bom ver o teu sorriso e o teu rosto. Mesmo!
Se esta gestação foi positiva e produtiva?
Ainda tens dúvidas? A blogosfera ganha muito contigo e aprende ao acompanhar os teus posts...
A fasquia, por aqui, foi sempre alta e todos beneficiámos com isso.
Obrigad a ti :)
Abraço
Marta M
De descobrirafelicidade a 20 de Maio de 2010 às 21:16
Obrigada Marta por me teres acompanhado desde o início e pelos horizontes que me abriste. Espero realmente que este blogue te tenha acrescentado alguma coisa. Ele findou, mas eu estarei sempre contigo. Um abraço grande
De Existe um Olhar a 18 de Maio de 2010 às 22:07
Olá Teresa
Gostei de conhecer a face da pessoa que deixa aqui reflexões oportunas e benéficas para que aprendamos a descobrir a felicidade.
Não deixei de reparar na data em que iniciaste este blog...18...1+8= 9, nove o número que traz a energia da sabedoria, do amor incondicional, da dádiva, do dar sem esperar nada em troca e do trabalho humanitário.
Nada é por acaso e este blog está a servir o propósito para o qual foi criado.
Que continues a contabilizar muitos noves, nós precisamos de ti.
Beijos
Manu
De descobrirafelicidade a 20 de Maio de 2010 às 21:26
Manu
Apesar de não saber nada de numerologia, desde pequena que tenho a mania de associar números a algo. Fazia a "prova dos nove" com os bilhetes do autocarro e associava os números a letras e estas, por sua vez, a palavras que significavam algo para mim. Nunca perdi essa mania. Adorei saber que o 9 tem este significado e se o meu blogue teve um pouquinho só daquilo que o 9 me dizes que representa valeu a pena. Agora outros noves terão de vir com qualquer outra coisa porque, como te disse um dia, este blogue teria necessariamente de acabar mais cedo ou mais tarde. Achei que esta era a altura. A partir daqui qualquer coisa que acrecente será repetitiva. Muito obrigada Manu e continuarei contigo, agora no teu cantinho. Beijos
De Caminhando... a 18 de Maio de 2010 às 22:56
Querida Teresa!

E tão ricos que foram estes noves meses.
Agradeço-te toda a aprendizagem e todos os novos horizontes que me mostras-te. Sinto-me muito feliz por te ter conhecido e desejo fortemente poder continuar a ter-te por perto. Tal como a Manu disse, Precisamos de Ti Teresa.

Tenho-te já guardada com muito carinho e acredita que fico fico muito feliz e com o coração muito quentinho por te ter comigo.

Um grande beijinho para ti Amiga Teresa.
De descobrirafelicidade a 20 de Maio de 2010 às 21:27
Estamos no coração uma da outra Joana. E isso é mesmo bom. Um grande beijinho
De Marta a 18 de Maio de 2010 às 23:37
Olá Teresa,
Tenho estado pouco por cá porque o mundo lá fora merece ser vivido em toda a sua plenitude. mas gostei do que fui lendo mesmo que muitas vezes o tempo para comentar seja minimo.

O tempo ... meu deus .. sinto umas vezes como meu amigo ou seja nos casos onde me ensina a esquecer, perdoar e perceber que afinal não foi assim tão mau. Outras vezes é meu inimigo porque não me deixa fazer tudo o qque quero.

Beijinhos felicidades e espero continuar a ver-te por aqui .. mesmo que por vezes não tenha tempo de entrar e sentar.me como gostaria
De descobrirafelicidade a 20 de Maio de 2010 às 21:37
É realmente verdade Marta o que diz relativamente ao tempo. Às vezes um amigo, outras não tanto assim. Mas podemos ter sempre a eternidade em nós, não é mesmo? E que bom, embora já tenha sido no final do tempo deste blogue, ainda a ter tido aqui. Agora vou ficar consigo só na sua "casa" e vai ser muito bom também. Tenho acompanhado os seus últimos posts, mas não comentei porque o "danado" do tempo me tem escasseado... A partir da próxima semana vou ter mais para lhe dedicar. Um abraço e muito obrigada
De Marcolino Osorio a 19 de Maio de 2010 às 20:28
Olá, Teresa!

Se não fôsse pecado...

Diza-lhe em versos desrimados
Que é Mulher linda
Mulher
Com olhos serenamente inteligentes
Com sorriso aberto e verdadeiro
Ar simples descomprometido
Aquele ar de quem vê bem longe
Uma Alma grande para lá aos Céus
Que nos dá ordens para meditarmos
Que nos escreve como Irmã mais Velha
Que nos faz explicitar
O mundão perdido no Kalunga
Aquele Kalunda dos nossos sentimentos
Ora com kalemas
Ora de mar chão
Quantas vezes hanharas do Namibe
Com welvitchias e Cabras Leque
Namibe das areias ferventes
Enquanto o Rei Sol
Aquece os pastores mukankalas
Namibe das noites gélidas
Onde nem cobras nem lacraus
Gostam de andar ao Luar
Mas como não vi pecado algum
Aqui lhe deixei minha mukanda
Sapére Teresa!

Marcolino
2010-05-19
De descobrirafelicidade a 20 de Maio de 2010 às 21:45
Oh Marcolino!
E mesmo que fosse pecado teria valido a pena pecar. Nunca ninguém me tinha feito um poema e fiquei emocionada com tudo o que aqui me deixou. A minha auto estima foi lá para o alto. Tão boa a sua mukanda. Sapére Marcolino!
De Nucha a 20 de Maio de 2010 às 17:21
Amiga,
Ando lerda....eu sei. Mas isto não é despedida, não?
Disseram-me...pareceu-me mas ando LERDA ,MESMO!
Beijos enormes,
Nucha
De descobrirafelicidade a 20 de Maio de 2010 às 21:52
Não estás lerda amiga: Eu é que não me expressei devidamente. Às vezes temos algo no pensamento e achamos que somos transparentes. Eu até sou bastante transparente, mas ainda não consigo fazer com que o meu pensamento substitua as palavras, e às vezes, elas não revelam aquilo que penso estarem a revelar. Beijos enormes para ti também
De Maria Mar a 25 de Maio de 2010 às 23:08
Olá Teresa,

OBRIGADA pelo seu contributo no início de uma nova etapa da minha vida...
Estou a "começar de novo" e numa fase de reflexão, onde tem sido bastante útil para o meu desenvolvimento e crescimento, enquanto ser humano e mãe, ler os seus post . Aliás, aproveito para lhe dizer que já fiz questão de divulgar o seu blog na escola, pq qd falava dele algumas colegas ficavam curiosas... e foi um sucesso! Adoraram!...
Conforme referiu António Feio:
"Aproveitem a vida e ajudem-se uns aos outros. Apreciem cada momento. Agradeçam e não deixem nada por fazer, nada por dizer"

Parabéns!

Maria Mar
De descobrirafelicidade a 26 de Maio de 2010 às 13:21
Maria Mar
Não imagina a alegria que me deram as suas palvras hoje. Acredite que pensei em si neste período. Lembrei-me da primeira vez que comentou e que referia estar a começar uma nova etapa da sua vida, etapa em que, de alguma forma, este blogue poderia ajudar um pouquinho. Quando resolvi terminar o blogue pensei que poderia ter-lhe criado algumas expectativas e que a iria frustrar. Já não continuaria a acompanhá-la, mas realmente aquilo que queria transmitir já cá estava e agora repetir-me-ia. Há dias, uma pessoa enviou-me um email a perguntar-me o que me tinha levado a escrever este blogue. Eu respondi o seguinte:

Se me pedissem para escrever o meu epitáfio eu escreveria: A solidão, a vontade de amor, a vontade de realização, a busca.
Numa das minhas horas solitárias, em grande parte preenchidas por leituras, li estas palavras de Herman Hess (que estão no meu blogue): “ Tenho uma missão, embora pequena: Ajudar outros que, como eu, andam à procura, quanto mais não seja pelo facto de lhes garantir que não estão sós.” Seria esta também a minha missão. Muitas das leituras que fizera tinham sido um grande apoio em alturas adversas. Pensei que também eu talvez pudesse ajudar tal como me tinha sentido ajudada. Enrique Rojas considera que a felicidade consiste em duas coisas: Ter um projecto de vida e uma personalidade equilibrada. Creio que sou uma pessoa equilibrada, mas faltava-me um projecto de vida e ele começou a delinear-se. Comecei por escrever um pequeno livro e depois tinha o objectivo de fazer uma formação com alunos da "Nova Atena" (uma espécie de universidade da 3ª idade) que se intitularia "Descobrir a felicidade: Espaços de reflexão" e seria um espaço em que cada um faria o seu portfolio da felicidade. Partindo do princípio que a felicidade é um acto de consciência (quando tomamos consciência daquilo ou daqueles que nos fazem bem vamos ao seu encontro) a minha proposta seria a de construirmos o nosso “Portfolio Reflexivo da Felicidade” a partir de um referencial que tinha planificado. O meu horário na escola (sou professora do ensino secundário) não permitiu a concretização deste projecto e então pensei no blogue como um espaço em que poderia, de uma outra forma, pô-lo em prática. E assim foi que ele nasceu.

E assim foi Maria Mar. Pensava que só um número muito restrito de pessoas me lia (eu sempre fui muito avessa ao mundo virtual e os meus amigos mais próximos também) e fiquei super contente por me dizer que o tinha divulgado junto dos seus colegas e que eles tinham gostado.
Ficaria feliz se mantivéssemos o contacto. Gostaria também de lhe enviar um "miminho". O meu email está disponível para "recebe-la". Um abraço grato e fico a aguardar notícias suas.
De descobrirafelicidade a 17 de Outubro de 2010 às 11:04
Maria Mar
Como acabei por ficar sem o seu contacto resolvi escrever-lhe aqui, pois juntamente com duas colegas, criei um novo blogue, no âmbito de um projecto que temos lá na escola. Como é mais ou menos na linha deste, talvez tenha algum interesse para si. A ver se recebe esta minha mensagem. Espero que esteja tudo bem consigo. O endereço é: http://optimismoemconstrucao.blogspot.com/
Um abraço
De Existe um Olhar a 28 de Maio de 2010 às 11:25
Vim aqui deixar um abraço, desejar-te um óptimo fim de semana e dizer-te que sinto falta da tua escrita.

Beijos
Manu
De Cidália a 31 de Maio de 2010 às 00:50
minha amiga,
vim "ver-te" neste teu espaço e surpreendi-me com a tua despedida da blogosfera.
Vou aguardar para ver qual a nova forma de comunicar / expressar que vais encontrar.

quem como tu tem tanto para partilhar, não vai de certeza ficar em silêncio.

beijos grandes

p.s- gostei muito da escolha da foto.
estás com um sorriso LINDO
foi no dia do lançamento do teu livro, certo?
De descobrirafelicidade a 31 de Maio de 2010 às 18:26
Pois é minha amiga, agora só num espaço com um guisadinho do Colin... Que esse não tem problema em repetir-se.
A foto foste tu que a tiraste e só podia estar linda, não é mesmo?
Agradeço-te muito a tua companhia nesta casa que sempre me deu muita alegria. Foi mesmo muito bom ter-te aqui também. Beijos grandes
De uerba a 17 de Junho de 2010 às 23:57
É bom quando podemos dar o nosso trabalho por acabado...
Este blog deu-me muitas vezes as ferramentas que necessitava para reflitir no melhor caminho.
Muito obrigado!
Até breve,
Ruben
De descobrirafelicidade a 18 de Junho de 2010 às 20:42
Surpresa boa estas palavras que me deixaste hoje, Ruben. Engraçado também ser o 18º comentário neste dia 18... Muito obrigada por te fazeres presente neste dia.
Tens razão quando falas na sensação boa que temos quando sentimos que um determinado trabalho terminou. Agora, há trabalhos que nunca se podem dar por encerrados e trabalhar para sermos felizes é um deles... Desejo do coração que sejam muitos os momentos que te façam fluir e sentir uma intensa felicidade. Continuo a acompanhar-te no teu espaço e se precisares de alguma coisa conta comigo, sim? Um abraço

Comentar post

mais sobre mim

pesquisar

 

Maio 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
17
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

posts recentes

Portfolio da felicidade

Amizade, respeito e liber...

Magnolia

Recursos emocionais renov...

Três lições do Tao

A bagagem da outra pessoa

Nostalgia

Encontrar o nosso "apelo ...

Coerência interna

Autonomia interior

arquivos

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Descobrir a Felicidade

O tema da felicidade tem dominado os livros, estudos académicos e palestras dos últimos tempos. Inunda campos que vão desde a filosofia política, psicologia, sociologia e literatura até modelos económicos. Procura-se a “fórmula da felicidade” e a solução da “equação da felicidade”. As sociedades modernas parecem ter submergido ao “dever da felicidade”. Esta moda da felicidade em conjunto com a retórica dos livros de auto-ajuda e do pensamento positivo quase me afastou deste projecto que, paradoxalmente, teve o seu embrião justamente com ela: Construir um “portfolio da felicidade”. Muito do que li ajudou-me, de facto, a ter consciência da minha felicidade e a experimentar com maior frequência estados de profundo bem-estar. Partilhar aquelas que considero serem as fontes essenciais da felicidade tornou-se uma prioridade. Cada um é “feliz à sua maneira”, mas a “porta da felicidade abre para fora”, como nos diz Kierkegaard, e gostaria que a “minha” (resultado de tantas outras) fosse uma porta que se abrisse a todos aqueles a quem a casa da felicidade possa acolher.




“L`hiver a cessé: la lumière est tiède
Et danse, du sol au firmament claire.
Il faut que le cœur le plus triste cède
A l`immense joie éparse dans l`air. »

Paul Verlaine


“A conversa com um amigo, a descoberta de um livro, uma gravura, uma visita a um museu, o contacto com a música podem significar momentos de grande apaziguamento, de grande serenidade, de grande enriquecimento interior. É nisso que consiste a felicidade, quando há uma coincidência entre aquilo que nós somos e o Mundo em que estamos.”
Mário Claudio


“Happiness comes from the capacity to feel deeply, to enjoy simply, to think freely, to risk life and to be needed."
S. Jameson





“Tenho uma missão, embora pequena: Ajudar outros que, como eu, andam à procura, quanto mais não seja pelo facto de lhes garantir que não estão sós.”

Herman Hesse

tags

todas as tags