Domingo, 28 de Fevereiro de 2010

Confiança

 

“A capacidade de confiar é própria do homem forte e seguro (…) Quanto mais alguém for verdadeiramente homem, tanto mais é capaz de confiar, porque intui os motivos adequados para “confiar nos outros”.

                                                                                                Luigi Giussani

 

“O grande desafio que uma visão optimista nos coloca é o de transmitir às crianças uma mensagem de alegria, esperança, confiança em si próprias e no futuro, sem escamotear que as dificuldades e preocupações fazem parte da vida!”

                                                                                                  Mª José Ribeiro

 

O optimismo é uma história de confiança: Em nós, nos outros e na vida.

Sabemos que, às vezes, por mais que nos esforcemos e empenhemos, as coisas não resultam como desejaríamos. É justamente aqui que o optimismo se revela: Voltamos a começar, perseveramos, damos a volta por cima das crises. No fundo, o optimismo é uma atitude de confiança na existência, associada à convicção de que em caso de problemas ou decepções, saberemos reagir.

 

“O optimismo não é uma alegria pateta e desenraizada, mas é realista e interveniente. Não se trata de procurar equilíbrios perfeitos, vidas sem erros ou recheadas de invencibilidades, mas sim de encontrar novas forças, outros olhares, mudanças de rumo, e construir transformações que nos trazem mais perto da verdadeira e saudável alegria – apesar, e a partir, dos insucessos e das dificuldades.”

 

Cabe-nos a nós, como educadores, transmitir a semente da esperança, entusiasmarmo-nos para entusiasmar, passar a mensagem de que crescer é bom e vale a pena confiar.

 

Soube-me bem: Olhar para a chuva cair através da janela, na minha cama, de manhãzinha. Sim, também estou um pouco cansada de tanto chover, mas houve uma coincidência entre aquilo que sentia e o mundo lá fora. Uma serena melancolia que me fez sentir uma "indecisa felicidade". E depois, subitamente, um rasgo de sol. Um raio de sol em mim que me despertou, decisivamente, para o dia.

 

              Agradeço: O prémio com que a minha amiga Joana gentilmente me mimou caminhoparaaliberdade.blogs.sapo.pt/39908.html

O email que recebi com o vídeo que inspirou este post.

 

PROPONHO PARA REFLEXÃO em família: 

* o que mais gostam na vossa família?
* o que mais gostam em cada um dos elementos da vossa família?
* o que cada um de vós acha que dá de bom à vossa família?

* que sonhos têm para a vossa família?
* que encontraria, na vossa família, um detective que procurasse descobrir pontos fortes e positivos?

 

Fonte: “Educar para o Optimismo”
Helena Águeda Marujo, Luís Miguel Neto, Maria de Fátima Perloiro

 

 

 

 

tags:
publicado por descobrirafelicidade às 10:18
link do post | comentar | favorito
|
6 comentários:
De solnocoracao a 28 de Fevereiro de 2010 às 22:31
Querida Teresa!
A Confiança é essencial na vida! E confiar não é pensar que as pessoas são perfeitas e deixar de confiar quando acontece alguma coisa que gostamos menos.
A Mãe costumava dizer que quem desconfia é porque não é de confiança.
É tão bom quando chega Domingo e vimos aqui!
Obrigada!
De descobrirafelicidade a 2 de Março de 2010 às 18:30
Teresinha
Também acho que "quem desconfia não é de confiança" e que confiar não é partir do princípio que as pessoas são perfeitas. Porém, às vezes, não "intuimos os motivos adequados para confiar nos outros" e decepcionamo-nos. A confiança deverá, sem dúvida, ser o nosso alicerce, pois sem ele nada construiremos, mas como alicerce que é deverá também ser bem sólido, ou seja, a nossa intuição deve basear-se nos tais "motivos adequados". Já me aconteceu não intuir adequadamente e decepcionar-me. Mas continuo a acreditar que vale a pena confiar e mantenho uma confiança imensa na vida.
E que animador foi para mim ler as suas palavras e saber que é bom chegar o domingo. Muito obrigada Teresinha: Deu-me mais confiança para prosseguir.
De Caminhando... a 2 de Março de 2010 às 11:53
Olá!

E é ao confiar que conseguimos como que relaxar ao ponto de conseguir ver o mundo e as pessoas sem aquela tão desconfortável insegurança que por vezes nos cega.

Adorei este video Teresa. Tão simples e com tão grande conteúdo!!

Em relação às questoes que propoes para reflexão, por vezes coloco-as mas sabes, há uma que todas as manhas acorda comigo e me acompanha até ao fim do dia: "O que posso fazer hoje pela minha familia".

Um beijinho grande e pleno de carinho.
De descobrirafelicidade a 2 de Março de 2010 às 18:44
Tão bonito o que aqui disseste Joana: " há uma que todas as manhas acorda comigo e me acompanha até ao fim do dia: "O que posso fazer hoje pela minha familia".
É por existirem pessoas como tu que este mundo fica mais bonito e apetece nele viver. Sinto mesmo isto Joana. Quanto ao vídeo é como dizes: de uma grande simplicidade e riqueza de conteúdo, como tudo o que é verdadeiramente simples e genuino. Obrigada por seres assim. Um beijinho muito grande para ti
De Marta M a 3 de Março de 2010 às 19:59
Teresa:
Já cá tinha vindo e hoje voltei para poder ler-te com atenção.
Lindo vídeo!
E que dizer da mensagem de optimismo e confiança que nos deixas? Precisamos dessa injecção todos os dias!!
Ir lembrando é "dever" dos amigos, não achas?
E como referes no teu blog, citando H.Hesse, lembrar que "não estão sós.”
Escreves para mim e para todos os que vão precisando de palavras que não os deixem "cair"...
Citando: "o optimismo é uma atitude de confiança na existência" e eu acrescentaria que de confiança que o semeado há de acabar a sua volta algures perto de nós...
Sei que parece ingénuo, ou até retira a espontaneidade do que vamos fazendo com a nossa vida (e com a dos outros...) mas preciso e sentir que algumas coisas fazem sentido.
Para o bem e para o mal.
Obrigada amiga.
Abraço grande
Marta M
De descobrirafelicidade a 3 de Março de 2010 às 21:41
E essa injecção de optimismo foi-me dada agora por ti com o teu comentário. Obrigada Marta.
E se alguma espontaneidade é retirada ao que fazemos na busca de sentido, creio que ela será grandemente recompensada. "O semeado há de acabar a sua volta algures perto de nós... " Confio firmemente naquilo que semeamos. Um abraço de ânimo para ti

Comentar post

mais sobre mim

pesquisar

 

Maio 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
17
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

posts recentes

Portfolio da felicidade

Amizade, respeito e liber...

Magnolia

Recursos emocionais renov...

Três lições do Tao

A bagagem da outra pessoa

Nostalgia

Encontrar o nosso "apelo ...

Coerência interna

Autonomia interior

arquivos

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Descobrir a Felicidade

O tema da felicidade tem dominado os livros, estudos académicos e palestras dos últimos tempos. Inunda campos que vão desde a filosofia política, psicologia, sociologia e literatura até modelos económicos. Procura-se a “fórmula da felicidade” e a solução da “equação da felicidade”. As sociedades modernas parecem ter submergido ao “dever da felicidade”. Esta moda da felicidade em conjunto com a retórica dos livros de auto-ajuda e do pensamento positivo quase me afastou deste projecto que, paradoxalmente, teve o seu embrião justamente com ela: Construir um “portfolio da felicidade”. Muito do que li ajudou-me, de facto, a ter consciência da minha felicidade e a experimentar com maior frequência estados de profundo bem-estar. Partilhar aquelas que considero serem as fontes essenciais da felicidade tornou-se uma prioridade. Cada um é “feliz à sua maneira”, mas a “porta da felicidade abre para fora”, como nos diz Kierkegaard, e gostaria que a “minha” (resultado de tantas outras) fosse uma porta que se abrisse a todos aqueles a quem a casa da felicidade possa acolher.




“L`hiver a cessé: la lumière est tiède
Et danse, du sol au firmament claire.
Il faut que le cœur le plus triste cède
A l`immense joie éparse dans l`air. »

Paul Verlaine


“A conversa com um amigo, a descoberta de um livro, uma gravura, uma visita a um museu, o contacto com a música podem significar momentos de grande apaziguamento, de grande serenidade, de grande enriquecimento interior. É nisso que consiste a felicidade, quando há uma coincidência entre aquilo que nós somos e o Mundo em que estamos.”
Mário Claudio


“Happiness comes from the capacity to feel deeply, to enjoy simply, to think freely, to risk life and to be needed."
S. Jameson





“Tenho uma missão, embora pequena: Ajudar outros que, como eu, andam à procura, quanto mais não seja pelo facto de lhes garantir que não estão sós.”

Herman Hesse

tags

todas as tags